Mercado

Tráfego marítimo no Canal de Suez foi retomado na segunda-feira

O tráfego marítimo através do Canal de Suez foi retomado na segunda-feira, depois que um navio de contêineres gigante que estava bloqueando a movimentada hidrovia por quase uma semana foi reflutuado.

O Ever Given de 400 metros de comprimento ficou preso na diagonal de uma seção sul do canal com ventos fortes no início da última terça-feira, interrompendo o tráfego na rota marítima mais curta entre a Europa e a Ásia.

“O almirante Osama Rabie, presidente da Autoridade do Canal de Suez (SCA), anuncia a retomada do tráfego marítimo no Canal de Suez depois que a Autoridade resgatou e fez flutuar o gigante navio de contêiner panamenho EVER GIVEN”, disse um comunicado da SCA.

Após trabalhos de dragagem e escavação no fim de semana, equipes de resgate da SCA e uma equipe da empresa holandesa Smit Salvage conseguiram reflutuar parcialmente o navio na manhã de segunda-feira usando rebocadores.

A Evergreen Line, que está alugando o Ever Given, confirmou que o navio foi reflutuado com sucesso e disse que seria reposicionado em um lago que fica entre duas seções do canal e inspecionado quanto à navegabilidade.

Bernhard Schulte Shipmanagement, gerente técnico do navio porta-contêineres, disse que não houve relatos de poluição ou danos à carga, e os relatórios iniciais descartaram qualquer falha mecânica ou do motor como causa do encalhe.

Pelo menos 369 navios estão esperando para transitar pelo canal, incluindo dezenas de navios porta-contêineres, graneleiros, petroleiros e navios de gás natural liquefeito (GNL) ou gás liquefeito de petróleo (GLP), disse Rabie, da SCA.

A autoridade disse anteriormente que seria capaz de acelerar comboios através do canal assim que o Ever Given fosse libertado. “Não perderemos um segundo”, disse Rabie à televisão estatal egípcia.

Ele disse que pode levar até três dias para limpar o acúmulo, e uma fonte do canal disse que mais de 100 navios poderão entrar no canal diariamente. O grupo de transporte marítimo Maersk disse que as interrupções indiretas no transporte global podem levar semanas ou meses para se desfazer.

Fonte
MRC Plast
Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar